26 de outubro de 2020

FoxyLand 2



Foxy encontra-se novamente com problemas. No primeiro jogo sua namorada foi raptada por uma águia. Desta vez são os filhos que estão em perigo e cabe ao nosso herói resgatá-los da dupla de lobos: Jax e Duke. 

Antes de iniciarmos a nossa jornada de resgate, temos a possibilidade de escolher entre: jogar sozinho ou em dois no modo cooperativo (offline). Eu selecionei a primeira opção e iniciei o game. Ao todo temos 42 fases, incluindo as extras (abertas quando encontramos uma bandeira vermelha secreta na fase).

Os controles são simples, como no anterior, onde temos um botão para o pulo (podemos executar um segundo salto estando ainda no ar) e um outro para o ataque (a cereja é a nossa munição). Existe uma outra alternativa para atacarmos nossos inimigos, pulando em cima deles, no maior estilo Mario. Além desses controles, agora temos uma nova habilidade: agarrar-se a parede.



Essa habilidade é muito útil durante a jogatina e extremamente problemática em alguns momentos. Isso é consequência dos comandos, que às vezes, aparentam ser sensíveis demais. E não falo de apenas uma situação, foram várias situações que levaram o meu personagem a morte. Pulou errado? Morreu. Não calculou o salto da parede para a plataforma, morreu novamente. Mesmo com esse “pequeno” problema, vale muito a pena jogá-lo.

O jogo é desafiador e o level design é bem criativo. As fases foram pensadas em seus mínimos detalhes e como senão bastasse, o desenvolvedor espalhou pelo cenário moedas com a cara do Foxy. Essa moedas serão necessárias para continuarmos a nossa jornada. Não pense que elas estarão ao alcance dos nossos olhos. Pelo contrário, algumas estão muito bem escondidas e caberá ao jogador descobrir onde elas estão.



A parte gráfica evoluiu bastante com relação ao primeiro. Eu particularmente adoro jogos feitos em pixel art. Os cenários variam na medida que superamos as fases e ficam cada vez mais bonitos na medida que avançamos no mapa. Os sprites usados para os personagens/inimigos são bem detalhados. Agora, com relação a parte sonoro, não senti que houve uma evolução significativa.

Um detalhe que senti falta no primeiro, mas que foi corrigido no segundo é a batalha contra chefes. Aqui teremos a oportunidade de enfrentar os lobos em situações totalmente diferentes, cada um com suas peculiaridades. Não vou comentar como essas lutas acontecem para não estragar a sua experiência. Embora tenha morrido muito e passado raiva, mais por falta de experiência da minha parte, do que por problema no jogo, eu consegui superar os chefes e conclui o game.



FoxyLand 2 é um bom jogo de plataforma 2D. O level design refinado e os gráficos, que superam o primeiro, o tornam uma excelente opção para aqueles que gostam de conquistas ou para os fãs do gênero plataforma.

Esta análise só foi possível graças a Ratalaika Games que gentilmente me disponibilizou uma cópia para avaliação do jogo, fica aqui o nosso agradecimento e confiança.