7 de dezembro de 2019

Figment

Uma jornada linda e emocionante dentro da mente humana.



Figment é um dos jogos mais bonitos que joguei em 2019. O título traz belos gráficos e uma trilha sonora maravilhosa. Ele não é um triple A, pelo contrário, é mais um daqueles jogos indies inspiradores. O título foi desenvolvido pelo estúdio dinamarquês Bedtime Digital.

O herói rabugento e o fiel amigo

Nós controlamos o personagem Dusty, a antiga voz da coragem, uma criatura rabugenta, que não está nem aí para o que está acontecendo ao seu redor. O importante para ele, é a tranquilidade de sua cadeira. Isso muda, quando um dos pesadelos rouba o seu precioso livro de recortes, forçando-o a iniciar uma jornada através da mente, a fim de recuperá-lo.

Dusty não está sozinho. Ele contará com a ajuda do seu amigo Piper, um pássaro muito otimista. Juntos, eles terão que enfrentar diversas criaturas (medos), resolver puzzles e derrotar os terríveis pesadelos.

A mente é o universo onde vive Dusty e seus amigos. Ela é dividida em três grandes áreas e cada área é subdividida por pequenas fases, contendo puzzles, inimigos e itens (visíveis ou ocultos).



Beleza nos gráficos e nas músicas

Os cenários de Figment são lindos. A impressão que temos que estamos controlando um personagem dentro de uma obra de arte. Segundo Stefan, Lead Artist do estúdio, o príncipio visual do jogo é parecer uma pintura. Não uma simples pintura digital plana, algo mais profundo, se assemelhando a textura de um quadro real.

Outro ponto forte do game são as músicas. Segundo Niels, Sound and Game Designer do estúdio, a parte musical do jogo é algo muito importante e que necessitaria de uma abordagem diferente da tradicional. Além das músicas ambientes, comum na maioria dos jogos, Niels inseriu músicas cantadas em diálogos e em combates, tornando o jogo mais divertido.

Outro ponto destacado pelo designer é como algumas camadas de músicas surgem apenas quando o jogador se aproxima de um determinado ponto do cenário, como por exemplo, o som de gotas caindo de um telhado ou das árvores trompetes. É incrível como esses sons se mesclam a música do jogo naturalmente, criando algo único.

Jogabilidade

Os comandos do jogo funcionam da seguinte forma:

  • Um botão para o ataque. Caso pressione o botão por um tempo o personagem executa um ataque mais forte.;
  • Um botão para a esquiva;
  • Um botão para interagirmos com determinados itens do cenário;
  • E outro para acessar o inventário. 



O game é recheado de puzzles, alguns simples, outros um pouco mais complicados. Mas nada que canse o jogador. A luta contra os Pesadelos são bem divertidas e é nessa hora que a dublagem brilha com interpretações musicais de alto nível.

As fases são bem construídas, rica em detalhes e com um bom level design. Na medida que nos aprofundamos no interior da mente, os tons de cores e a iluminação mudam, e os detalhes dos cenários acompanham essa mudança, nos dando a sensação de estarmos cada vez mais próximos daquilo que provocou todo o caos naquele lugar.

Eu levei cerca de 6 horas para finalizar o jogo. Infelizmente não peguei todas as memórias, itens que contam através de belíssimas artes a história de um determinado personagem, mas pretendo retornar ao mundo de Figment em breve para terminar de coletar esses itens.



Conclusão

Figment é um excelente jogo. Eu me emocionei com o final e recomendo a todos que o joguem. Ele está disponível para PC, Switch, PS4 e IOS. No canal também tem um vídeo bem legal, para assistí-lo basta clicar aqui.

| Humberto Costa
Mecânico de Robôs