18 de janeiro de 2019

A montanha de jogos










Quantos jogos você tem atualmente? Quantos deles você já zerou? A relação entre jogos comprados e que não foram finalizados faz parte da vida da maioria dos jogadores. O resultado desse "desequilíbrio" é a aparição de alguns sentimentos, que se não forem controlados, poderão atrapalhar a vida pessoal do gamer.

Eu, por exemplo, tenho uma lista significativa de jogos para zerar e que não consigo por falta de tempo. Essa situação gera em mim uma ansiedade enorme. Isso piora, quando insisto em finalizar um título, que por algum motivo não me agradou. Depois de muita insistência, resolvo partir para outro jogo, nesse ponto, surge outro sentimento: a culpa.

Como assim? Vou explicar, você adquire um jogo na empolgação, acrescenta ele a "montanha" e percebe que a aquisição não valeu a pena. Essa sensação de “culpa” em muitos dos casos pode tornar o ato de jogar em uma verdadeira tortura. Na época do PS2, onde a pirataria reinava, era comum aqueles “cases” cheios de jogos. Mais comum ainda eram as respostas à pergunta: Você Já fechou todos? Em 99% dos casos a resposta era não. Bom, como a maioria dos jogos (naquela época) era adquirida de uma forma não convencional, ou seja, não comprometia o orçamento pessoal, o sentimento de culpa era inexistente.



Outro ponto a se considerar é a aquisição desenfreada de novos jogos. Alguns gamers, por conta da ansiedade, comprometem o seu orçamento pessoal, para não perder os lançamentos da época. Mesmo tendo jogos que nunca foram jogados ou sequer abertos. Mas o status e a vontade de fazer parte da galera do hype são os ingredientes necessários para gerar o impulso de comprar novos jogos.

Como resolver isso?

Na minha opinião não há uma resposta correta. Acredito que há alternativas que podem amenizar o problema da “montanha de jogos”. Logo abaixo listei algumas dicas:

Resistir a tentação de comprar novos jogos: não compre um novo título, sem ter terminado os que estão em aberto. Resista ao HYPE e as promoções relâmpagos.

Organizar a compra de novos títulos: agende a compra de novos títulos a períodos específicos, como final de ano ou a Blackfriday.

Escolha sabiamente o gênero do jogo: não compre um jogo só porque o seu amigo falou que é legal. Você não curte RPG e pretende comprar um porque o colega indicou? Pense duas vezes antes de fazer isso. Pesquise bem, antes de comprar.

Não jogue jogos do mesmo estilo/gênero seguidos: esse tópico é importante, às vezes, a montanha de jogos existe porque você tem como objetivo iniciar um novo jogo, só depois de terminar outro. Mas, teve a infeliz idéia de jogar em seguida jogos do mesmo gênero. Por causa disso, passou a jogar menos e consequentemente a sua fila continuou grande. Jogue jogos de estilo diferentes, para que você não enjoe e possa ter mais ânimo para jogar.

Não é preciso terminar todos os jogos: esse item é interessante. Se você comprou um jogo por empolgação, indicação ou qualquer outra coisa e não curtiu. Pra quer ficar investindo tempo nele? Jogue outro. O nosso tempo já é curto, perdê-lo com um jogo que não te agrada não vale a pena. Venda-o e guarde o dinheiro para a compra de outro (assim que você zerar a sua fila de jogos).

Qual é a lista atual do Robô Barulhento?

A montanha de jogos do blog está grande, mas pretendo concluí-los até o final do ano. Eis a lista:

PS4

- Hollow Knight: Voidheart Edition
- Wolfenstein II: The New Colossus
- Mortal Kombat XL
- Street Fighter V
- The Last of Us: Remastered + DLC
- Journey
- Bastion
- The Old Hunters (Bloodborne)
- Gravity Rush 2
- Life is Strange
- Deus Ex: Mankind Divided

PC

- Fez
- Inside
- Limbo
- 99vidas
- Dead Cells
- Ori the Blind Guardian
- Megaman 11
- Cuphead

Wii

- New Super Mario Bros.
- The Legend of Zelda: Twilight Princess
- Mario Galaxy
- Mario Galaxy 2

A minha lista engloba jogos de consoles (atual e antigo) e jogos de PC. Pretendo colocar em prática algumas das sugestões descritas acima e compartilharei com vocês o resultado dessa “experiência”.

| Humberto Costa
Mecânico de Robôs