28 de agosto de 2018

Hi no Tori Hououhen: Gaou no Bouken (NES)

Tela inicial do jogo

Estranho a princípio, mas que aos poucos torna-se cativante. É a minha descrição simplificada de Hi no Tori Hououhen: Gaou no Bouken. O jogo foi lançado no Japão em 1987 para NES e MSX. A empresa responsável por esse excelente título é a Konami.

Inspiração

A história do jogo tem como inspiração um dos mangás da série Phoenix (Hi no Tori – Pássaro de fogo), escrita pelo mestre Osamu Tezuka (Astroboy) e lançada em 1978. O volume em questão é o número 5 Hō-ō (edição japonesa) ou Karma (edição americana): ele conta a história de Gaou, um jovem sem um olho e sem um braço, que depois de ser expulso da sua aldeia torna-se um assassino. O caminho dele se cruza com o do escultor Akanemaru, e desde então, seus destinos ficam interligados.

Capas dos mangás das edições americanas

História do Game

Quando criança Gaou, o personagem principal do jogo, perde um braço e um olho. Por conta das suas condições físicas, os aldeões passam a discriminar o jovem a ponto de fazê-lo ir embora do lugar. Revoltado, Gaou torna-se um assassino. Depois de muitos erros, aqui incluo a morte de sua esposa, Gaou encontra um monge budista que o ajuda a encontrar um novo rumo para a sua vida. Deste ponto em diante ele renuncia seu passado violento e passa a ser um escultor. Inspirado por uma lenda, Gaou passa a esculpir uma bela Fênix. Infelizmente a escultura é roubada e dividida em 16 partes. Cabe a ele resgatar essas partes e restaurar a escultura.

Gameplay

Os controles do jogo são simples. Ao apertarmos o botão A o personagem pula. Ao pressionarmos o botão B ele atira um cinzel, que ao atingir um inimigo o transformará em um bloco. Se apertarmos o direcional para baixo e apertarmos o botão de tiro o personagem criará um bloco, habilidade muito útil para alcançarmos determinado ponto na tela ou até mesmo para bloquearmos determinado inimigo.

Estágio 1 | Período Yamato

Basicamente o jogo é dividido em 16 fases, sendo:

1-7: Período Yamato (Era Feudal)
1-3: Era Pré-Histórica 
1-5: Futuro
8: Período Yamato

A única maneira de viajarmos entre os períodos é encontrando um portal secreto, ou seja, se terminarmos todas as sete fases do Yamato, nosso personagem voltará automaticamente para a primeira daquele período. Só prosseguiremos para a era Pré-Histórica, por exemplo, se encontrarmos o portal.

Não será difícil encontrá-los. Mas cabe uma observação pessoal aqui. Eu só consegui descobrir o primeiro portal porque o meu controle tinha botões turbo. E o que isso tem a ver? Um dos portais estava escondido no chão e para quebrá-lo era necessário pular algumas vezes em cima dele com o direcional pressionado para baixo. Fiz isso sem querer apertando o turbo, pois nessa situação, o personagem pulou rapidamente e quebrou o chão revelando a localização do portal e dessa “nova habilidade”.

Estágio 1 | Futuro

Conclusão

Tenho um carinho especial por esse game. Esse foi o segundo (Super Mario Bros. foi o primeiro) game que  joguei com essa possibilidade de viajar entre “mundos” através de atalhos no estágio. O considero como um dos melhores do catálogo do NES.

| Por Humberto Costa
Mecânico de Robôs